PNCE - Plano Nacional da Cultura Exportadora


Países formalizam na OMC a intenção de sobretaxar os EUA


Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços
23 maio 2018 - 07:40

As ameaças de tarifas adicionais na importação de produtos dos EUA já chegam a US$ 2,834 bilhões em resposta à decisão de Donald Trump de sobretaxar a entrada de aço e alumínio originários de vários países.

Agora foi a vez de a Turquia formalizar na Organização Mundial do Comércio (OMC) seu plano de retaliar importações procedentes dos EUA no valor de US$ 266,5 milhões.

Na semana passada, a União Europeia (UE) já tinha notificado seu plano de represália com aumento de tarifas no total de US$ 1,6 bilhão sobre uma lista significativa de produtos americanos.

A Índia informou que quer coletar mais US$ 165,4 milhões com novas taxas contra mercadorias dos EUA. O Japão também aumentará a fatura de exportadores americanos em US$ 264,3 milhões. E a Rússia anunciou na OMC que quer fazer o mesmo no valor de US$ 537,6 milhões.

Esses países insistem que vão retaliar dentro de um prazo de 30 dias após suas notificações à OMC, se Washington mantiver as sobretaxas nas suas vendas de alumínio e aço para o mercado americano.

A mensagem que vários parceiros tentam dar é de que unilateralismo não tem como prosperar. No entanto, mesmo os mais ferrenhos defensores do multilateralismo, como o Brasil, aceitaram rapidamente acordo colocado na mesa pelos EUA baseado em restrição voluntária de exportações, algo que estava banido das regras internacionais.

Na própria União Europeia, a ameaça de retaliação contra os EUA causa divisão. A Alemanha, motor da economia europeia, teme que Trump, uma vez desafiado, acabe por colocar em prática a ameaça de aumentar as tarifas sobre carros alemães, por exemplo.

Veículo: VALOR ECONÔMICO -SP

Avaliação
0 avaliações

Comentários Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.