PNCE - Plano Nacional da Cultura Exportadora


Porto Digital dá destaque aos talentos criativos


Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços
30 maio 2018 - 10:26

Antes da onda de startups, o Porto Digital de Recife (PE), criado no ano 2000 como um parque tecnológico urbano e central, já se diferenciava como ecossistema de inovação. Adotou, desde o início, o modelo conhecido como "triple helix", uma ação coordenada entre governo, academia e empresas, tornando-se um dos principais ambientes de empreendedorismo do país. O porto abriga hoje 304 empresas e organizações de serviços complementares, emprega cerca de 9 mil pessoas e fatura no conjunto, um total superior a R$ 1,5 bilhão.

Do total de empreendimentos, 88% são micro e pequenas empresas - 12% são de médio e grande portes. Apenas 50 são incubadas ou aceleradas - o restante tem negócios já maduros. "Além desses números há outras contribuições importantes, como a recuperação de mais de 85 mil metros quadrados de imóveis históricos em uma ilha, no bairro do Recife Antigo, que estava degradado, e a projeção da cidade como um polo de inovação", afirma o diretor presidente do Porto Digital, Francisco Saboya. Ele lembra que os parques mais bem-sucedidos no mundo são ligados a territórios urbanos - como centros históricos ou áreas com infraestrutura, transporte, equipamentos culturais e de lazer - atraindo o mais valioso dos recursos da nova economia, que é o talento criativo.

Além de abrigar empresas incubadas e startups, o Porto Digital é sede de companhias globais e locais que não estão "de passagem" para outras geografias como a IBM, Accenture, Stefanini e Fiat Chrysler. Entre as empresas locais, que começaram e continuam no Porto com operações maduras no Brasil e no exterior, está a In Loco Media, que desenvolveu um sistema de geolocalização para a área de marketing; a Prosenge, de soluções de software; a Pitang, que atua no desenvolvimento e manutenção de sistemas, e a Serttel, criadora de tecnologias móveis. "O Porto oferece infraestrutura, incentiva o intercâmbio de ideias e conta com recursos humanos qualificados", diz Saboya. O espaço abriga a Faculdade Cesar, iniciativa do Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (C.E.S.A.R), considerado por duas vezes a melhor instituição de Ciência e Tecnologia do país pela Financiadora de Estudos e Projetos do Ministério da Ciência e Tecnologia (Finep).

O Porto Digital conta ainda com duas unidades avançadas em Caruaru, no Agreste de Pernambuco - também está nos planos abrir um novo núcleo em Petrolina. Em um horizonte de dez anos, segundo Saboya, a meta é dobrar o número de pessoas que trabalham no parque, e expandir ainda mais o escopo de atividades, alcançando outros polos econômicos do Estado.

Originalmente, o Porto Digital foi criado com ênfase nos segmentos de games, multimídia, cine-vídeo-animação, música, fotografia e design. Desde 2015 passou a atuar também em novas tecnologias urbanas. "O espaço do parque é um grande laboratório e podemos encurtar o tempo que vai do projeto à aplicação de sistemas nas cidades", explica Saboya.

A In Loco Media, que nasceu em 2011 como empresa incubada no Porto Digital, fatura hoje US$ 11 milhões por ano. O negócio começou com o desenvolvimento de um sistema de geolocalização capaz de atrair clientes para lojas físicas. O projeto foi concebido por seis estudantes de Ciência da Computação da Universidade Federal de Pernambuco, cujo trabalho de final de curso ganhou um prêmio de empreendedorismo e uma vaga no Porto Digital. "Além do ecossistema de inovação, o Porto Digital tem recursos humanos qualificados e oferece isenção fiscal assim que a empresa deixa de ser incubada", explica o CEO e co-fundador da In Loco Media, André Ferraz.

A tecnologia criada pela empresa, entre diversas aplicações, permite que uma marca acompanhe a movimentação de possíveis clientes em um perímetro e envie promoções ou incentivos por meio do celular para que aquele consumidor visite a loja.

A In Loco Media conta com grandes clientes no Brasil como Carrefour, Easy Taxi, Cacau Show, além de operações no México e vendas para a Argentina, Portugal e Colômbia. A empresa pretende abrir um escritório nos Estados Unidos, onde licenciou a tecnologia para 200 parceiros. A In Loco Media fez duas aquisições de empresas iniciantes no próprio Porto Digital principalmente para agregar capital humano especializado.

Veículo: VALOR ECONÔMICO -SP

Avaliação
0 avaliações

Comentários Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.