PNCE - Plano Nacional da Cultura Exportadora


Para bancar corte no diesel, governo onera exportador
Para bancar a redução no preço do diesel, que custará R$ 9,6 bilhões, o governo Michel Temer (MDB) anunciou medidas que, na prática, elevam a arrecadação de impostos de exportadores e de setores


Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços
01 junho 2018 - 09:42

União tira ainda R$ 3,4 bilhões das verbas para transporte, saúde e educação.

Para bancar a redução no preço do diesel, que custará R$ 9,6 bilhões, o governo Michel Temer (MDB) anunciou medidas que, na prática, elevam a arrecadação de impostos de exportadores e de setores da indústria (química e de refrigerantes). 

Foram cortados ainda recursos destinados às áreas de transporte, saúde e educação. Ao lado da reoneração da folha de pagamento, aprovada na Câmara, as ações permitirão um ganho de R$ 4 bilhões. 

O exportador perde com a mudança do Reintegra, que devolvia 2% do valor exportado em produtos manufaturados através de créditos de PIS/Cofins. O percentual caiu para 0,1%.

O corte de despesas, de R$ 3,4 bilhões, foi pulverizado, segundo o governo.

Perderam verba programas de transporte terrestre, de repressão ao tráfico de drogas, de bolsas para instituições de ensino superior, de policiamento de estradas federais e de fortalecimento do SUS.

ministro Sérgio Etchegoyen (Segurança Institucional) disse que a população que apoiou os caminhoneiros tem responsabilidade" no financiamento das soluções para a crise.

"Tivemos apoio de 90% da população à manifestação", afirmou, em referência a pesquisa Datafolha que mostrou 87% de aprovação ao movimento. "O governo não produz dinheiro, ele arrecada recursos." 

Veículo: FOLHA DE S. PAULO - SP

Avaliação
0 avaliações

Comentários Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.